Área de Concentração e Linhas

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO DO PPGSS
Serviço social, direitos humanos e questão social.

Compreende-se a “questão social” como resultante das contradições do modo de produção capitalista, na sua maneira conflitante de produzir e se apropriar da riqueza social e como “objeto” de intervenção contínua e sistemática do Serviço Social, o que torna necessário o aprimoramento teórico-metodológico constante para compreensão da sociedade, o movimento das classes e suas lutas na afirmação e defesa de direitos amplos e irrestritos. Esse eixo prossegue como articulador do Programa, fortalecido com a ampliação do corpo docente e se expressa nos objetos de pesquisa intimamente vinculados às expressões da “questão social”, nos núcleos de pesquisa e na produção científica. O crescimento positivo do Programa possibilitou o redimensionamento das linhas de pesquisa no sentido de aglutinar as temáticas afins e complementares, bem como, vincular as atividades de pesquisa com os núcleos e a publicação docente e discente.

LINHAS DE PESQUISA

LINHA 1 – DIREITOS, SOCIEDADE CIVIL, POLÍTICAS SOCIAIS NA AMÉRICA LATINA

DIREITOS, SOCIEDADE CIVIL, POLÍTICAS SOCIAIS NA AMÉRICA LATINA estrutura-se sobre a trajetória de docentes que, desde a década de 1990, vem se dedicando ao debate da política social ancorado na perspectiva dos direitos e da organização da sociedade civil, que se expressa através da larga produção apresentada nos últimos dez anos. Neste debate tem se destacado uma produção sedimentada em torno do eixo dos direitos, particularmente no âmbito da seguridade social (direito à saúde, à assistência social, dos direitos da criança e do adolescente, das mulheres) e de estudos da política social na América Latina. A orientação da maioria das investigações e estudos tem se norteado pela estreita relação com o Serviço Social, incluindo a dimensão interventiva da profissão.

Ao longo desta trajetória a produção dos pesquisadores tem propiciado uma articulação significativa com Universidades e Grupos de Pesquisa da América Latina, datada desde 1999. Esta articulação tem possibilitado o intercâmbio entre os docentes através da realização de seminários, visitas de estudos, configuração de rede de pesquisa, publicações conjuntas e oferta de disciplinas nos diferentes Programas de Pós-Graduação.

A conformação desta linha ocorre a partir de uma experiência sedimentada em torno das configurações da política social – conteúdos, bases legais, institucionalidades, desenhos programáticos, organização e gestão, financiamento, perspectivas e tendências; do debate sobre os direitos – fundamentos e garantias, expressão em regiões de fronteiras, nas questões de gênero e gerações e dos processos de organização da sociedade civil no contexto latino-americano.

LINHA 2 – SERVIÇO SOCIAL, ÉTICA E FORMAÇÃO PROFISSIONAL

SERVIÇO SOCIAL, ÉTICA E FORMAÇÃO PROFISSIONAL constitui-se numa nova linha de pesquisa do Programa e surgiu da trajetória de debate e produções bibliográficas de seus docentes com referência ao exercício profissional e a formação profissional. A construção dessa trajetória é expressão de uma permanente articulação dos pesquisadores com diferentes grupos e redes de pesquisa nacionais e latino-americanas de Serviço Social e de relações com outras áreas de conhecimento. Tem como objetivo abordar as matrizes clássicas das ciências sociais, a teoria social de Marx e autores contemporâneos e sua relação com os fundamentos do Serviço Social, as tendências teórico-metodológicas presentes na profissão, sua interface com os pressupostos éticos e a formação profissional. Ademais, está explicitamente vinculada à área de concentração do programa e a centralidade da profissão no eixo da produção de conhecimento.

LINHA 3 – QUESTÃO SOCIAL, TRABALHO E EMANCIPAÇÃO HUMANA

A linha de pesquisa QUESTÃO SOCIAL, TRABALHO E EMANCIPAÇÃO HUMANA apresenta categorias contempladas nas atuais diretrizes curriculares da formação profissional em Serviço Social. No entanto, esse segmento de pesquisa é recente no PPGSS da UFSC. Esta linha se estrutura a partir dos estudos e pesquisas de docentes que possuem articulação em âmbito nacional e internacional com redes de estudos e grupos de pesquisas de diferentes Universidades, que produzem conhecimentos sobre o mundo do trabalho.

A linha de pesquisa tem como objetivo principal desenvolver investigações a partir da compreensão da “questão social” e suas expressões na sociedade capitalista. Considera a “questão social” como resultante das contradições existentes na relação capital/trabalho, prioritariamente no que condiz ao conflito de classes. Abrange estudos que compreendem a degradação, a precarização e a exploração no mundo do trabalho, mantendo como horizonte as possibilidades de resistência (ou não) da classe trabalhadora. Essa direção teórica e política se fortalece com a postura contra-hegemônica presente no Serviço Social contemporâneo que, mesmo em condições absolutamente adversas, tem participado de inúmeras lutas sociais, muitas das quais como protagonista, em prol da consolidação e ampliação dos direitos sociais junto à classe trabalhadora.

O processo de lutas sociais compreende o posicionamento da classe trabalhadora em defesa da radicalização da democracia, da liberdade e da igualdade política e econômica, almejando a emancipação humana. É com esta lógica que a linha de pesquisa QUESTÃO SOCIAL, TRABALHO E EMANCIPAÇÃO HUMANA se conforma na compreensão da processualidade sócio-histórica do modo de produção capitalista, tendo como mote teórico-metodológico a crítica da economia política, que oferece os elementos teórico-conceituais e categoriais do significado da lógica do trabalho.